segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Estivadores não desarmam!


Greve prolongada até 7 de Janeiro 2013

Os trabalhadores estivadores decidiram prolongar a sua greve até 7 de Janeiro de 2013, mostrando mais uma vez que não se deixam atemorizar com chantagens terroristas vindas do patronato em consonância com as manobras dilatórias do governo, que fingindo “negociar” aprovaram o novo regime de trabalho portuário - regime que irá precarizar os contratos dos futuros trabalhadores a serem contratados e ao mesmo tempo imporá a “dispensa” de muitos trabalhadores que não aceitem o aumento de trabalho sem contrapartidas justas, como o trabalho extraordinário tal como se acha actualmente remunerado.
Relativamente aos anteriores pré-avisos de greve, o actual distingue-se pela recusa de qualquer serviço que tenha como origem ou destino o Porto de Leixões.
Nos termos do documento, que respeita ao período entre 31 de Dezembro e 7 de Janeiro, os trabalhadores dos portos de Lisboa, Aveiro, Figueira da Foz, Setúbal e Sines “abster-se-ão de prestar quaisquer funções ou serviços que tenham por objecto a movimentação de cargas que, por via marítima, ferroviária ou rodoviária, provenham do porto de Leixões ou que se destinem a esse porto”.
Este combate sem tréguas deve servir de exemplo para os restantes operários e trabalhadores, como também, aliás, tem sido o conjunto do sector dos transportes, em que quem aqui trabalha sabe que ceder significará uma derrota de graves consequências. Mas, acima de tudo, o que todos teremos de ficar cientes é de que sem o derrube deste governo, não será possível impedir a aplicação dos seus planos terroristas que têm por objectivo esmagar o movimento operário, submetendo-o a um grau inaudito de exploração.
Os Trabalhadores vencerão!


Retirado de:
http://lutapopularonline.org/index.php/pais/104-politica-geral/503-estivadores-nao-desarmam-greve-prolongada-ate-7-de-janeiro-2013

Sem comentários:

Enviar um comentário