segunda-feira, 14 de março de 2016

Honremos a memória de Marx!

Assinalam-se hoje 133 anos sobre a morte de Karl Marx, ocorrida a 14 de Março de 1883. Os excertos do Discurso pronunciado por Engels no cemitério de Highgate em Londres, em 17 de Março de 1883, que abaixo se transcrevem, são bem demonstrativos de que o marxismo  não só continua actual, mas persiste como um instrumento e programa insubstituível para a acção que conduzirá a classe operária e demais trabalhadores a uma sociedade liberta de exploradores e explorados, ao comunismo.
"Marx era, antes do mais, revolucionário. Cooperar, desta ou daquela maneira, no derrubamento da sociedade capitalista e das instituições de Estado por ela criadas,  cooperar na libertação do proletariado moderno, a quem ele, pela primeira vez, tinha dado a consciência da sua própria situação e das suas necessidades, a consciência das condições da sua emancipação — esta era a sua real vocação de vida. A luta era o seu elemento. E lutou com uma paixão, uma tenacidade e um êxito, como poucos.

Assim como Darwin descobriu a lei do desenvolvimento da Natureza orgânica, Marx descobriu a lei do desenvolvimento da história humana. Mas, Marx descobriu também a lei específica do movimento do modo de produção capitalista moderno e da sociedade burguesa por ele criada. Com a descoberta da mais-valia fez-se aqui de repente luz, enquanto todas as investigações anteriores, tanto de economistas burgueses como de críticos socialistas, se tinham perdido na treva. 
Mas Marx foi também um homem de ciência - A ciência era para Marx uma força historicamente motora, uma força revolucionária. Por mais pura alegria que ele pudesse ter com uma nova descoberta, em qualquer ciência teórica, cuja aplicação prática talvez ainda não se pudesse encarar — sentia uma alegria totalmente diferente quando se tratava de uma descoberta que, de pronto, intervinha revolucionariamente na indústria, no desenvolvimento histórico em geral.
Marx foi o homem mais odiado e mais caluniado do seu tempo. Governos, tanto absolutos como republicanos, expulsaram-no; burgueses, tanto conservadores como democratas extremos, inventaram ao desafio difamações acerca dele. Ele punha tudo isso de lado, como teias de aranha, sem lhes prestar atenção.
O seu nome continuará a viver pelos séculos, e a sua obra também!"

4 comentários:

  1. a frase "Marx descobriu também a lei específica do movimento do modo de produção capitalista", etc... está repetida. Fica melhor se conseguires emendar

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pelo alerta. Já emendei esta e outra frase que estavam repetidas

      Eliminar
  2. A VITÓRIA DO MARXISMO EM MATÉRIA DE TEORIA, OBRIGA OS SEUS INIMIGOS A DISFARÇAREM-SE DE MARXISTAS.

    ResponderEliminar
  3. O marxismo é como o algodão...não engana! Todo aquele que não entenda que a luta de classes é o motor da história, que o objectivo da classe operária e dos seus aliados é o de destruir o estado burguês, capitalista e imperialista para, em seu lugar, impor o seu estado, a ditadura do proletariado que assegurará a transição para o comunismo, o fim das classes e o "desvanecimento" do estado, bem que se pode afirmar marxista que...não o é!

    ResponderEliminar